Sindicato garante vagas para operários da região « :: SINTRACOMOS

Sindicato garante vagas para operários da região

  • Home ·
  • Notícias ·
  • Sindicato garante vagas para operários da região

7 de agosto de 2012

O Sindicato dos Trabalhadores na Construção Civil, Montagem e Manutenção Industrial (Sintracomos) conseguiu, nesta terça-feira (7), garantir 2.800 empregos para operários da região em duas empreiteiras da refinaria RPBC.

Os trabalhadores seriam trazidos de outras cidades, regiões e estados, mas o sindicato mobilizou a prefeitura de Cubatão, a Refinaria Presidente Bernardes, as empreiteiras Tomé e Potencial, o escritório da Fiesp e a gerência regional do Ministério do Trabalho e Emprego.

O resultado foi a abertura de inscrições, no Posto de Atendimento ao Trabalhador (PAT), especialmente para mão-de-obra regional. Os primeiros interessados já se inscreveram durante a tarde e o cadastro continuará aberto nos próximos dias.

Tudo começou por volta das 8h30, quando 80 desempregados do polo industrial foram à subsede do sindicato, no centro da cidade, reclamar que as duas empreiteiras estariam cadastrando trabalhadores de fora para vagas na refinaria.

O vice-presidente do Sintracomos, Luiz Carlos de Andrade, imediatamente checou algumas informações e rumou, com os 80 desempregados, para o paço municipal, a fim de pedir apoio à prefeita Márcia Rosa (PT).

O presidente do sindicato, Macaé Marcos Braz de Oliveira, também correu para a prefeitura e participou do empenho da prefeita em convocar uma reunião com a RPBC, as empreiteiras, a Fiesp e o Ministério do Trabalho.

Macaé revelou aos presentes que 12 mil operários foram demitidos no parque industrial, desde o começo do ano, e ponderou que não teria sentido trazer mão-de-obra de outras cidades. Segundo ele, só as empreiteiras da Usiminas dispensaram 8 mil homens.

Ele adiantou que as duas empreiteiras precisarão de 2.800 empregados, em setembro, sendo 2 mil na Potencial e 800 na Tomé, que já tem 1.200 operários na RPBC. Imediatamente, o representante da Tomé colocou o refeitório à disposição dos 80 manifestantes.

O presidente do Sintracomos estava contente com o resultado da mobilização, no final da tarde: “Saímos de uma campanha salarial vitoriosa, na Usiminas, na segunda-feira (6), e fechamos a terça-feira (7) com outra vitória”.